em Inteligência Artificial, PLM, Tendências

Você sabe como traduzir tendências de street style para uma coleção de moda?

 

 

O Street Style (do inglês: Moda de rua) é um termo popular do universo fashion e não é de agora, já a muito tempo as combinações autênticas usadas por pessoas comuns em seu dia-a-dia ou mais atualmente, em específico para assistir os desfiles das semanas de moda, são fontes de interesse dos fotógrafos e jornalistas da área e por vezes, caem na graça dos estilistas e acabam se tornando grandes inspirações para coleções de sucesso.

Alguns exemplos de modas que saíram das ruas e  se tornaram ícones no meio fashion, são: As calças jeans e o xadrez. Já no contexto atual temos exemplos como a volta do top cropped e da saia midi que foram influenciados diretamente pelo street style.

Ninguém duvida que com a atual ascensão do streetwear  (as peças criada para serem usada na rua/no dia-a-dia) a moda de rua se torna cada vez mais, uma fonte inesgotável de inspiração. Em tempos de sites, blogs, vlogs e aplicativos com o tema, encontrar material para inspiração é tarefa fácil, a parte complicada é: Como traduzir isso em uma coleção de moda original, homogênea, surpreendente e de sucesso?

Listamos abaixo alguns passos para te ajudar a organizar uma coleção baseada em tendências de street style.

Passo 1: Garimpar

 

Pesquise.  Temos ferramentas como o Google e o Pinterest que podem  auxiliar nisso,  além deles, existem milhares de blog e vlogs com o tema, voltados para diferentes estilos e gostos.
Para quem busca uma fonte que já identifica possíveis tendencias, a Vogue possui todo um espaço em seu site, destinado à esse tema, perfeito pra conferir o que tem de mais novo rolando nas ruas do mundo todo.

Depois de encontrar as fontes, veja as imagens e salve o que você mais gosta. Seja seletivo. É sempre bom se atentar às datas, para não correr riscos de usar uma tendência já disseminada e sem potencial comercial. Apesar de importantes,  não é necessário se prender às elas, se você confia no seu feeling fashion e conhece seu público, mesmo que seja um look usado nas ruas em 2016, você pode usar como inspiração para algo completamente repaginado.

Uma dica valiosa é prestar atenção nos detalhes, as vezes um look pode não ser por inteiro algo que você usaria em sua coleção, mas nele tem um acessório que é a cara da sua marca, mesmo que você não trabalhe com acessórios, salve a imagem para depois imaginar um look que casaria bem com ele. Detalhes tem um potencial incrível para inspirar criações de peças originais.

 

Passo 2: Selecionar e classificar

 

Você já tem seu acervo pessoal com dezenas de imagens interessantes tiradas das ruas, classifique-as.

Crie pastas com os nomes do que você acha importante para sua coleção (cores, estampas, combinações, modelagens, acabamentos, texturas, matérias primas e o todos os outros detalhes que você julgar necessário) e coloque as imagens dentro delas, se necessário copie a mesma imagem e  use em mais de uma pasta. As pastas vão te deixar com uma visão mais específica do que você gostou e facilitando a tarefa de identificar padrões.

Tendência é padrão, então quanto mais vezes se repetirem certas características dentre a imagens que você salvou, anote, isso vai ajudar no processo de desenho das pecas.

Passo 3- Analisar

 

 

Agora que está tudo salvo e organizado , observe com cama e reflita se essas características extraídas dos looks de street style tem a ver com o DNA da sua marca, com o seu público, com as tendências apontadas para a estação e partir dessa visão separe o que vale a pena usar e o que não vale.

A partir dessa análise esboce um mix de produto, para delimitar a quantidade de cada tipo de peça que estará presente em sua nova coleção.

Dica: Com a lista das características e as imagens em mãos, você pode criar um moodboard, ele vai te auxiliar no próximo passo.

 

Passo 4: Criar

Combine os detalhes que você gosta, reinvente as formas que mais apareceram, crie pecas e adicione as cores que mais se repetiram, estampas dentro do tema que você gostou também podem ser idealizadas.

Esse é o momento de soltar a imaginação e explorar sua criatividade, não se deixe levar pelo óbvio e evite peças muito similares às que você viu, se elas já existem, o mundo não precisa de uma segunda peça igual. Você pode criar uma versão com a cara da sua marca.

Se estiver difícil de desprender da referência completa, foque apenas os detalhes, por exemplo  aquela blusa com babados que você amou, esqueça a blusa como um todo e foque nos babados, use eles de outras formas, , brinque com o formato dos babados, os tecidos possíveis, os ângulos, as combinações e as peças que podem levar esse detalhe, fazer isso é um exercício criativo e enriquece sua coleção com pecas únicas e exclusivas.

 

Passo 5: Avaliar as criações

Não esqueça que antes de partir pra produção, como já falamos anteriormente aqui, é de extrema importância criar um mapa de coleção e analisar suas peças, observe se elas estão conversando entre si, se exite potencial para vendas casadas quando a coleção for lançada ao publico e evite pecas similares, pois elas competem entre si, fazendo o consumidor final precisar escolher entre uma ou outra.

Dica extra: Para facilitar o trabalho utilize  o Coleção.Moda, em nosso Fashion PLM você automatiza, seu moodboard, o mix de produtos e o mapa de coleção, deixando o trabalho super rápido, e economizando tempo pra se dedicar mais  à pequisa e criação das peças.

Saiba mais agendando uma demonstração.

Postagens Recentes
Mostrando 2 comentários
  • Elisabete Gaspar
    Responder

    Material muito bem elaborado, utilizando esta formula o sucesso será inevitável.

  • Sônia Maria Baptista
    Responder

    Obrigada pelas dicas maravilhosas amei vai me ajudar muito

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Bitnami